O que é a Zona Glomerulosa?

A zona glomerulosa é uma parte da glândula adrenal, que produz hormônios em resposta ao estresse. Essa zona secreta uma classe de hormônios conhecidos como mineralocorticóides, dos quais a aldosterona é a mais abundante. Várias doenças podem afetar a zona glomerulosa, causando excesso ou subprodução de hormônios específicos e perturbando a maneira como o corpo metaboliza os minerais.

Parte do nome "glomerulosa" refere-se à aparência das células na zona glomerulosa; em latim, glomus significa bola. "Zona" significa simplesmente "zona" ou camada. As células da glomerulosa aparecem em arcos ou aglomerados e são geralmente formadas como ovais. Essas células, dispostas em cordões, percorrem os capilares sanguíneos através da glândula adrenal.

As glândulas supra-renais são compostas por três camadas de células, das quais a camada glomerulosa é a camada externa mais fina. Ao redor da zona glomerulosa está uma cápsula de tecido e músculo que protege a glândula. A zona fasciculata e a zona reticular constituem as outras zonas. As células nas três camadas são muito semelhantes, embora os tipos de enzimas presentes em cada uma variem e causem a produção de hormônios diferentes em cada uma.

Mineralocorticóides são hormônios corticosteróides produzidos na zona glomerulosa. Esses hormônios, principalmente a aldosterona, afetam a maneira como o corpo utiliza minerais e são responsáveis ​​pela regulação da pressão arterial, equilibrando a água e o sal no sangue. A aldosterona ajuda os rins a reabsorver sódio e água e a liberar potássio, o que afeta o volume e a pressão sanguínea. Também afeta as glândulas sudoríparas, glândulas salivares e estômago. A re-adsorção de água e a retenção de moléculas de cloreto fazem com que as células se expandam e desencadeiam a adsorção de sal.

A estimulação da produção de aldosterona na zona glomerulosa é afetada por elevações de íons potássio no sangue e pela concentração de angiotensina II, um peptídeo que causa restrição dos vasos sanguíneos. Esses produtos químicos fazem com que os íons cálcio se desloquem para as células da glomerulosa, ativando enzimas. Atualmente, os cientistas não entendem completamente o mecanismo do movimento do cálcio.

Embora o câncer nas glândulas supra-renais seja muito raro, um tipo maligno, o carcinoma adrenocortical, pode se desenvolver na zona glomerulosa. Embora cresça na camada externa, pode causar alterações nos níveis de hormônios produzidos por qualquer parte da glândula adrenal, incluindo cortisol, testosterona ou estrogênio, bem como aldosterona. A idade e certas condições genéticas são normalmente os maiores fatores de risco para essa forma de câncer.

Outras condições podem afetar a zona glomerulosa, incluindo hiperaldosteronismo, também conhecido como síndrome de Conn. O hiperaldosteronismo pode ser causado por um tumor ou como resultado de uma segunda condição. Causa uma superprodução de aldosterona, que normalmente resulta em pressão alta, fadiga e fraqueza muscular.

OUTRAS LÍNGUAS

Este artigo ajudou você? Obrigado pelo feedback Obrigado pelo feedback

Como podemos ajudar? Como podemos ajudar?