Em genética, o que é um quiasma?

Um quiasma é um ponto de contato entre as cromátides irmãs que se forma durante a meiose, um processo de divisão e replicação celular usado por uma grande variedade de organismos. No quiasma, as cromátides podem trocar informações genéticas, resultando em novas combinações de material genético. Quando os cromatídeos se separam e se tornam cromossomos irmãos, eles contêm uma mistura diferente de material genético que os cromossomos originais. Isso permite que os organismos evoluam geneticamente, criando novas características e transmitindo-as aos descendentes.

As cromátides são unidas no centrômero, um ponto aproximadamente no meio de cada cromátide. A formação de um quiasma ocorre durante a meiose I, a primeira fase da meiose, quando os cromossomos emparelhados trocam material genético antes de se dividir em duas células, cada uma contendo metade do material genético da célula-mãe original. Os chiasmata desempenham um papel importante no processo de replicação de material genético.

Ao essencialmente embaralhar o genoma, trocando informações no quiasma, os organismos são capazes de gerar teoricamente infinitas combinações de novas características. Algumas dessas combinações não funcionam, por uma variedade de razões, e não são transmitidas. Outros provam ter sucesso e, como resultado, começarão a se disseminar pela população. Com o tempo, os organismos podem sofrer grandes mudanças evolutivas à medida que seus genomas mudam e alguns indivíduos prosperam como resultado de suas características herdadas.

Às vezes, erros durante a divisão podem envolver o quiasma. Se duas cromátides filhas falharem em se separar durante a meiose, o produto dessa ronda particular de divisão celular terá um número ímpar de cromossomos. A troca de material genético nesse ponto também pode ficar distorcida ou confusa, resultando na transmissão de características deletérias ou terminando com algumas células com excesso de material genético, enquanto outras podem estar perdendo peças de material genético. Em alguns casos, isso pode ser prejudicial, pois o material em falta ou em excesso pode ser importante e pode se expressar na forma de um defeito genético.

As pessoas podem ver o quiasma com a assistência da microscopia durante o processo de meiose, quando as cromátides são unidas em um formato X distinto. Essa forma também é replicada em tabelas e gráficos representando a meiose. O termo "quiasma", que vem do grego, refere-se geralmente a um cruzamento ou travessia. Esse termo também é usado em anatomia para se referir a feixes de nervos no ponto de interseção, como o quiasma óptico, onde os nervos ópticos se cruzam.

OUTRAS LÍNGUAS

Este artigo ajudou você? Obrigado pelo feedback Obrigado pelo feedback

Como podemos ajudar? Como podemos ajudar?